Proposta Pedagógica do Ensino Médio.

 

Nos termos do Art. 35 da LDB no. 9.394/96, são os seguintes os objetivos Ensino Médio:

 

1- A consolidação e o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos;

2- A preparação básica para trabalho e a cidadania do educando, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade a novas condições de ocupação e aperfeiçoamento posteriores;

3- O aprimoramento do educando como pessoa humana, incluindo formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento critico ;

4- A compreensão dos fundamentos científicos-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina. 

Evidenciando a necessidade de um Ensino Médio renovado, que prepare o jovem para a vida numa sociedade marcada pela informação.

Longe de querer ser o arauto de uma nova forma de ensinar e sem fazer propostas mirabolantes, que desconsideram a realidade das escolas, dos alunos e dos professores, nosso curso se pretende adequado às exigências de um Ensino Médio renovado principalmente por:

  • Considerar a realidade sociocultural mais ampla em que professores e alunos estamos inseridos: a sociedade de consumo e de comunicação de massa, marcada por uma presença cada vez maior das novas tecnologias de informação.

  • Abrir espaço para realidades socioculturais mais específicas, a diversidade cultural brasileira.

  • Reconhecer a importância do texto visual para nossa sociedade e o compromisso da escola em preparar os alunos para lidar com esse tipo de informação.

  • Valorizar o conhecimento construído pelo homem e organizado nas tradicionais áreas de conhecimento, apresentando-o aos alunos como instrumento importante para a leitura do mundo e, consequentemente, a vida em sociedade.

Além disso, o curso tem um caráter de da proposta pedagógica desenvolvida no Fundamental II, retomando conceitos já estudados e apresentando outros, ao lado do aprofundamento em questões já discutidas.

 

A proposta pedagógica do Ensino Médio valoriza a participação dos alunos, entendidos como de seu processo de aprendizagem. Para isso, estimulamos o professor a construir os conceitos juntamente com os alunos, em vez de apresentá-los como algo pronto e fechado a questionamentos. Cremos ser essa uma importante estratégia para que o aprendizado se torne significativo. Por fim, cabe dizer que nenhum curso que se pretenda contemporâneo pode prescindir do trabalho interdisciplinar para a compreensão de determinado conteúdo, como exercício ou atividade que exija conhecimentos de mais de uma disciplina, desde que esses conhecimentos.

 

 

DURAÇÃO DOS CURSOS E CARGA HORÁRIA



A carga horária mínima anual do Ensino Médio será de oitocentas horas, em duzentos dias letivos, perfazendo, em 03 anos, o total de 2.400 horas. O módulo, aula (hora/aula) é de 50 minutos conforme Convenção Coletiva local. De forma a atender as necessidades pedagógicas, poderá ser através de módulos geminados.

 

Para os conteúdos da Base Comum, foram destinadas 24 horas/semanais. Para os conteúdos da parte diversificada, foram destinadas 06 horas semanais. Os temas transversais estão integrados aos conteúdos curriculares e/ou por meio de projetos interdisciplinares horizontais.

 

ENSINO MÉDIO:

O Ensino Médio está organizado de acordo com o Art. 35 da LDB 9.394/96, com duração de 3 anos e os currículos são organizados de acordo com o Art. 36 da LDB 9.394/96, em Componentes Curriculares - Base Nacional Comum e Componentes Curriculares - Parte Diversificada.


I - Base Nacional Comum

-   Língua Portuguesa;
-   Arte;
-   Educação Física;
-   História;
-   Geografia;
-   Matemática;

-   Física;

-   Química;

-   Biologia;

-   Filosofia;

-   Sociologia.

II - Parte Diversificada

- Inglês;

- Espanhol.

III -Temas de transversalização

- Ética e cidadania;
- Diversidade culturais;
- Educação ambiental;
- Saúde;
- Orientação sexual;
- Trabalho e consumo;
- Temas locais.

 


Observações:


 

A parte diversificada do currículo segue os referenciais - Temas Transversais - contidos nos PCN’s - Parâmetros Curriculares Nacionais e será utilizada para contextualizar, sempre que possível, os conteúdos das disciplinas da Base Nacional Comum.

 

No Ensino Médio, a avaliação de aproveitamento escolar do aluno tem por objetivo a verificação das aprendizagens qualitativa e quantitativa, com a preponderância do aspecto qualitativo sobre o aspecto quantitativo.
 

Os resultados da aprendizagem são aferidos através de avaliação sistemática e contínua dos trabalhos, pesquisas, experiências, exercícios,  leituras e provas.

 

As avaliações serão bimestrais e as médias serão expressas em notas de 0 (zero) a 10,0 (dez), arredondando os centésimos para décimos, exigindo média mínima de 6,0 (seis) para promoção em cada componente curricular.


Objetivos da Avaliação


São objetivos da avaliação:

1. Acompanhar e verificar o desempenho e a aprendizagem dos conhecimentos.

2. Verificar se o aluno transfere conhecimento na resolução de situações novas.

3. Avaliar se o aluno está se apropriando dos conhecimentos e se estes estão sendo significativos e contínuos.

4. Detectar, analisar e retomar a defasagem no aprendizado.

5. Repensar novas estratégias de trabalho em classe.


Instrumentos de Avaliação


São Instrumentos de avaliação:


1. Todo trabalho realizado com o aluno é em potencial um instrumento de avaliação.


2. Provas, trabalhos de pesquisa, listas de exercícios (individuais ou em grupo), entre outros, devem avaliar os conteúdos e habilidades de forma clara e inteligível.


3. Os instrumentos devem avaliar o aluno passo a passo, de forma contínua.

4. São igualmente importantes a autoavaliação e a avaliação formativa.

5. Toda proposta deve levar o aluno a estar em contato com a construção do conhecimento.


6. Os instrumentos devem avaliar o raciocínio e a criatividade do aluno.



16.5. Critérios de Avaliação


O sistema de avaliação do Colégio CADMUS compreende os critérios de:


- Avaliação do aproveitamento escolar.

- Apuração de frequência.

 

Ao término do ano letivo será extraída a média anual final do aluno em cada componente curricular, que será resultante da média aritmética das notas de cada bimestre.
 

Ao término do ano letivo, será considerado promovido o aluno que obtiver número total anual igual ou superior 24 pontos em todas as disciplinas e frequência anual, igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) em cada componente curricular.
 


16.6. Recuperação

 


O aluno de aproveitamento insuficiente será submetido a estudos de recuperação.
 

Os estudos de recuperação são realizados regularmente, no decorrer dos períodos letivos, através de atividades escolares suplementares, orientadas pelo professor da classe, com programação estabelecida pela coordenação pedagógica.

Os períodos de recuperação precederão os períodos das avaliações bimestrais e finais.

A Escola assegurará ao aluno com aproveitamento a baixo da média seis, estudos de recuperação antes do fechamento da última síntese de avaliação.

 


16.7. Promoção
 


A verificação do rendimento escolar decorrerá da avaliação do aproveitamento e apuração da assiduidade.

Será considerado promovido para a série subsequente ou concluinte do curso, o aluno que obtiver frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) e conceito final, no mínimo regular, totalizando 24 pontos.

O aluno com frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) e conceito de nota inferior a 24 pontos poderá ser promovido, se submetido às atividades de recuperação, nos termos regimentais.

A promoção no componente Educação Física decorrerá da apuração de assiduidade.

A promoção por assiduidade não exclui a responsabilidade de avaliação dos conteúdos trabalhados.

 


Retenção
 

Serão considerados retidos:

 


- Os alunos que não apresentarem assiduidade compatível a, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) do total de horas letivas dadas e total de dias letivos;


- Previstos pela legislação educacional em vigor, independentemente do rendimento escolar.

 


 Frequência
 


É obrigatória a frequência às aulas previstas no calendário escolar anual, com necessidade do mínimo de assiduidade correspondente a 75% (setenta e cinco por cento) do total de aulas dadas, nos termos da LDB. No. 9.394/96.
 
 As presenças e ausências dos alunos às atividades escolares serão registradas pelos professores e enviadas à Secretaria.

Faltas às atividades escolares não serão abonadas, salvo nos casos expressos na legislação vigente.

Os dados relativos à apuração de assiduidade serão comunicados ao aluno e aos pais ou responsáveis, após cada síntese de avaliação.



Classificação
 


A classificação em uma série específica, exceto a primeira do Ensino Fundamental, será feita para alunos da própria Escola, com aproveitamento da série anterior ou não, ou para alunos vindos por transferência de outra escola.

A classificação sem documentação escolar anterior, para alunos vindos de outros estabelecimentos, será realizada da seguinte forma:

- inicialmente, o responsável pelo aluno deverá indicar a série em que pretende a matrícula, através de requerimento encaminhado ao Diretor da Escola, observando a correlação com a idade;

- serão realizadas provas da base nacional comum, com conteúdo da série imediatamente anterior á pretendida e uma redação em Língua Portuguesa;

- o aluno será avaliado por uma comissão de no mínimo três professores ou especialistas, para verificar o grau de desenvolvimento e maturidade do candidato para cursar;

- a ata de classificação será assinada por: Secretária, comissão dos professores ou especialistas e pelo Diretor da Escola.

A Escola abre a possibilidade de classificar o aluno até no máximo um bimestre após o início das aulas.

 

METAS E AÇÕES DA ESCOLA


Metas Imediatas:


- conscientização e implantação da cidadania e da dimensão política;
- envolvimento e interação da comunidade, com vistas a uma participação ativa;

- adequação da elevação da qualidade de ensino;

- unificação de linguagens didáticas;

- envolvimento dos docentes com as normas regimentais e disciplinares;
 


AÇÕES


 

- capacitação profissional dos docentes através de palestras, dinâmicas de grupo, troca de experiências, além de estimulá-los a estar sempre em busca de novos conhecimentos;

- projeto recuperação/reforço;

- através de reuniões pedagógicas, conscientizar os professores da necessidade de encontrar caminhos adequados e prazerosos para a concretização do processo ensino-aprendizagem, construindo, dessa forma, um ambiente estimulador e agradável.

- conscientizar os docentes da importância do trabalho em equipe para obtenção de um funcionamento integral da Escola, estimulando uma relação de igualdade, respeito e consideração mútuos;

- conscientizar os docentes do valor da avaliação como parâmetro diário para um replanejar constante e não como medida de valor inexorável;
- através de reuniões, manter contato direto e transparente com a comunidade, construindo um relacionamento harmonioso de forma a que os pais percebam a importância de sua participação para a concretização de uma Escola de qualidade;

- estudo detalhado dos temas transversais;

- feira cultural;

- avaliar e controlar a qualidade do ensino-aprendizagem.